sábado, 13 de maio de 2017

[AÇÃO GAMES 007] CYBERBALL (Mega Drive)



Uma das coisas que eu nunca vou entender é porque futebol americano não é popular por aqui. Quer dizer, é um esporte altamente tático onde você pula em cima de pessoas, o que há para não gostar, não é mesmo?

Melhor que isso só se fosse com... robôs gigantes! Fuck yeah!

Pela ICBL você pode esolher jogar a ACBC ou a NCBC.
Porque nos anos 90 isso deve ter soado muito maneiro...
As regras do futebol americano são surpreendentemente simples: o time que está com a bola possui 4 tentativas para avançar 10 jardas (+ ou - 10 metros, o campo já é todo marcado), se ele não conseguir fazer isso ele perde a posse da bola. Se ele conseguir, vai fazendo isso até cruzar a linha do final do campo e marcar ponto (touchdown). Simples e claro.

Em Cyberball a ação se passa no ano 2022 quando todos os humanos no esporte foram substítuidos por robôs, e as regras do  futebol são um pouco diferentes: sai a coisa de avançar 10 metros e ficam só as quatro tentativas, senão marcar ponto em 4 chances a bola explode e é a vez do adversário.

Podemos tirar um momento para apreciar como a Ação Games não se ligou que era um jogo de futebol americano e achou que era um tipo muito louco do nosso futebol?


Dito isso, na prática, Cyberball é um jogo de futebol americano bastante simples, começando por escolher uma jogada. O time que ataca pode escolher lançar a bola ou sair correndo a moda loka e o time que defende pode escohe quatro variações de jogadas entre esses.

As jogadas são muito importantes: faça o que aparece no desenhozinho do mapa que tudo vai dar certo (provavelmente). Quando você defende são três tipos de marcação que você pode escolher e cada tipo tem quatro jogadas disponíveis.

Enfim, o basicão do basicão do futebol americano. Marcando pontos você ganha dinheiro para comprar peças melhores depois, mas honestamente isso não faz tanta diferença assim.

Agora o maior problema do jogo é o quanto ele é demorado. Cada partida tem 6 tempos (ao invés de 4 como no esporte real) e como o relógio para toda hora leva uma eternidade para terminar um jogo. O modo campanha tem nada menos que 18 jogos, então imagine o quão tedioso isso se torna já que não há variação alguma no jogo.

O arcade teve uma sacada maneira
para você não ver a jogada do coleguinha
O jogo foi feito pela Atari - o que dá para notar, porque os gráficos realmente parecem de Atari - e reprogramado pela SEGA (uma gambiarra legal, já que a Atari tinha contrato de exclusividade com a Nintendo também). Mas os gráficos continuam fraquinhos e os efeitos sonoros são muito irritantes. E eles ficam tocando toda hora, então é um saco.

Enfim, é um jogo sem nada de especial que acaba se tornando chato por ser arrastado demais e com efeitos sonoros que doem no seu ouvido.



Nenhum comentário:

Postar um comentário