sexta-feira, 14 de abril de 2017

[TÚNEL DO TEMPO] AÇÃO GAMES 004 (agosto/1991)



Em agosto de 1991 a KGB tentou um golpe contra o líder da União Soviética, Mikhail Gorbachov (nome tão estranho de escrever que me faz pensar que russos são imunes ao Death Note). O golpe fracassou, mas foi a pá de cal no que restava do Comunistão. Hoje ninguém lembra quem foi o Gorbachov, exceto por ele aparecer no final do Zangief do Street Fighter II.

E também nesse mesmo mes saiu a Ação Games 4!


CARTAS
Eu selecionei essa carta apenas para refletirmos por um momento sobre quantos negócios acabaram com os smartphones. Loja de Cine-Foto-Som, viverão para sempre em nossas memórias... se alguém lembrar o que elas eram.

Adicionar legenda
Agora reparem nessa carta: o cara escreveu reclamando que a revista publicava muitas dicas que ele e o circulo de amiguinhos dele já conheciam. Então o cidadão assumiu, obviamente, que eram coisas que toda raça humana já conhecia também e daí a crítica.

Isso é para mostrar, crianças, que as redes sociais não inventaram as pessoas sem noção. Apenas facilitaram a vida delas, que antes tinham que escrever uma cartinha a mão e ir até o correio. Mas ela sempre estiveram lá.


Ok, essa é realmente interessante porque tem algumas coisas que eu não sabia sobre o Mega Drive. Assim como o Game Boy, o Mega Drive tinha suporte para um sistema de cabos links para que dois aparelhos jogassem juntos (isso ficou famoso em Pokemon, ao permitir trocas e batalhas entre dois Game Boys). Até onde eu sei apenas um jogo usou esse sistema no Mega Drive, no entanto: um FPS obscuro chamado "Zero Tolerance".

Só que o Zero Tolerance não usava a abertura do lado direito do console e sim uma gambiarra muito louca juntando os dois controles num fio só, veja as imagens:


A entrada lateral acabou sendo utilizada pela SEGA para a entrada do SEGA CD... que bizonhamente precisava ser ligado na tomada apesar de ser um acessório, mas falo sobre o SEGA CD quando chegar a hora...

Adicionar legenda

Bem, isso está certo mas não é inteiramente correto. O Master System 1 e o Master System 3 vinham com um jogo secreto na BIOS do videogame, o Snail Maze.

O jogo iniciava ao pressionar 1 e 2 e para cima na tela do logo da SEGA
Segundo o site www.defunctgames.com, a versão americana tinha um pequeno bug, em determinada fase que impedia de você prosseguir durante o jogo, pois perto do GOAL tinham paredes que atrapalhavam a sua chegada! Parece que tal fato não ocorre na versão brasileira, pois com certeza a Tec Toy deve tê-la revisado!




PROPAGANDAS


Melhor quadrinho ever porque vem com UMA PASTA MUITO LEGAL! Uau, era fácil agradar as crianças naquela época...

NOTÍCIAS


A Nintendo "veio" para o Brasil apenas em 1993 (dois anos após essa matéria) através da Playtronic, que era uma parceria da Gradiente com a Estrela. A expectativa, na época, era que a Playtronic fizesse um serviço parecido com o que a Tectoy fazia no Brasil: jogos traduzidos, alguns readaptados para personagens locais (como Monica no lugar do Wonder Boy e Chapolin no lugar do Ghost House).

O que nunca realmente aconteceu como esperavamos. A Playtronic basicamente importava jogos americanos e revendia superfaturados (apenas tacando uma etiqueta em cima do cartucho) e ocasionalmente fabricava alguns jogos de maior demanda no Brasil, mas apenas os reproduzia sem nenhum trabalho maior.

Tirando alguns comerciais de TV, o efeito mais notavel da presença da Nintendo no Brasil foi o sumiço dos "famiclones" do mercado (Bit System, Phantom System, Hi Top Gear) porque com um departamento juridico aqui, a giripoca ia piar. Mas ainda sim foi meio que só isso, como hoje era mais barato importar um videogame do que comprar um do "Brasil-sil-sil". Algumas coisas parecem que nunca mudam, né?


A Camerica era uma empresa que produzia jogos não licenciados para o NES. O que é uma forma glorificada de dizer que eles faziam sua própria pirataria: produziam os proprios cartuchos e até desenvolveram um chip que "dibrava" o NES para ler jogos que não eram produzidos pela Nintendo.

Desnecessário dizer que eles não estavam na lista de cartões de natal da Big N... a Camerica não ficou muito famosa por nenhum jogo em particular (certamente não por seus "jogos com gráficos de 16 bits" que nunca existiram), mas sim por seus acessórios. Entre eles o Aladdin, cuja versão 2.0 você já deve ter ouvido falar, um tal de "Game Genie". E seus jogos 4 em 1 por cartucho.

Eles podiam não ter consigo fazer os tais "gráficos 16 bits", mas ao menos os jogos com espação realmente eles manjavam.

Quando ao aparelho de CD para o NES, realmente existiu esse projeto mas aparentemente eles desistiram quando colocaram no papel o tamanho da pica de processos que iam tomar da Nintendo. Só fazer o Game Genie existir já havia drenado todas as suas forças, imagina um drive de CD para o Nintendinho...



Essa matéria sobre os jogos da Tec Toy produzidos na Zona Franca de Manaus é interessante para época, mas meio genérica. O que vale mesmo é a cara de animação das manauaras trabalhando alegremente... aparentemente numa sexta-feira depois do horário que tiveram que ficar para tirar essas fotos, a julgar pela cara de animação...


JOGOS

- SONIC: THE HEDGEHOG (Mega Drive)
- Forgotten Worlds (Mega Drive/Arcade)
- Summer Games (Master System)
- Futebol (NES)
- Battletoads (NES)
- Psycho Fox (Master System)





Nenhum comentário:

Postar um comentário