sábado, 1 de abril de 2017

[GAMES] TRACK AND FIELD 2 (NES) [AÇÃO GAMES 002]



Esse jogo tem uma história interessante na Ação Games: ele saiu com o título de "Olimpic", só que não existe nenhum jogo com esse nome para o Nintendinho - até porque o correto seria "Olympic". Felizmente eles publicaram a desenvolvedora do jogo, a Konami, e com um pouco de google-fu eu pude identificar pelos gráficos de que jogo eles estavam falando.

O jogo em questão é Track and Field II - ou Hyper Olympics 2 no Japão. Agora sim, solucionado o mistério vamos ao jogo.


Todo jogador de Atari 2600 que se prezasse jogou Decathlon. O jogo da Activision fez a molecada dos anos 80 suar (e esfolar dedos) para bater recordes olímpicos. Era o Wii Sports daquela geração. Aproveitando esse filão, a Konami lançou o seu "jogo de olimpiadas" para os arcades e anos depois uma continuação, posteriormente ambos foram convertido para o NES.

A primeira coisa que chama muita atenção nesse jogo é o quanto seus gráficos são detalhados. Não, sério mesmo, acho que são os melhores gráficos de toda a biblioteca do Nintendinho, olha só isso:



Agora, apenas a título de comparação, veja um excelente jogo lançado para o NES no mesmo ano:


A quantidade de detalhes e a qualidade dos gráficos de Track and Field 2 é realmente muito impressionante para o que o videogame conseguia fazer. 

Outra coisa muito impressionante sobre o jogo é sua variedade: o jogo compõe de 15 esportes diferentes, cada um com seus próprios comandos. Como eles conseguiram espremer isso tudo em 250k de memória não é nada senão bruxaria. Esgrima, salto triplo, nado livre, tiro ao alvo, arremesso de martelo, salto com vara, taekwondo, salto com vara, canoagem (com regras bem especificas sobre como passar nas marcações, igual ao esporte de verdade). arco e flecha, corrida com obstáculos, barras horizonatais - ginástica, salto ornamental, asa delta (evento bonus), tiroteio (evento bonus) e queda de braço (exclusivo do modo versus). Ufa, é muita coisa.

Agora, ter tantas atividades diferentes no mesmo jogo poderia ser um problema mas o jogo te dá um modo de treino para práticar qualquer um desses esportes sem muita frescura. O que se prova muito importante, porque o modo "carreira" do jogo é bastante exigente: você escolhe um país e representando esse país passa por quatro dias de provas.

Nos primeiros três dias você tem três ou quatro esportes diferentes por dia e tem que qualificar para as finais em todos eles. Se falhar em se qualificar para as finais é game over e volta pra casa para ser zoado pelos jornalistas da Folha!

Tal qual a olímpiada de verdade, apenas no último dia é que você disputa a prova valendo o ouro mesmo. Então o jogo conseguiu ter um modo campanha que emula a estrutura dos jogos olimpicos, o que não é pouco impressionante de fato.

Como eu disse, cada modalidade apresenta uma jogabilidade distinta. Na natação por exemplo, você aperta A para nadar e B para respirar - o segredo é administrar a barra de velocidade e folego. Na canoagem, a artimanha é passar entre as marcas do jeito certo (de frente, dando a volta ou de costas, conforme pede a marca). No Salto com Vara, o o segredo é correr com um botão e apertar o outro para cravar a vara no momento exato. Nas Barras Horizontais e no salto ornamental..., bem, se você entendeu o que fazer você já está melhor que eu.

Mas o ponto é que existe muita variedade nos esportes, oferece um sistema de passwords para quem "sobrevive" de um dia de competições para o outro e até mesmo permite usar a pistola do NES nos esportes de tiro.

Para ser melhor que isso - o que o faria absolutamente perfeito para a proposta - só se tivesse um modo de dois jogadores mais robusto, tipo permitindo competir no modo campanha de 2, ou permitindo enfrentamentos diretos em alguns esportes como esgrima - o que infelizmente o jogo não faz, os dois competem separados e depois comparam os pontos.

É apenas um pequeno detalhe, porque fora isso, ao que se propõe a fazer o jogo é absolutamente incrível.



Nenhum comentário:

Postar um comentário