sábado, 1 de abril de 2017

[GAMES] BACK TO THE FUTURE II & III (NES) [AÇÃO GAMES 002]



Existem jogos tão ruins, mas tão ruins, mas tão fabulosamente ruins que simplesmente não há vocabulos no nosso idioma para vilifica-los tal qual eles merecem. Com efeito, a única coisa que eu posso pensar para possivelmente ofender esse jogo a altura que ele merece é explicar como ele funciona.

Sente aí e puxe uma cadeira, vou falar agora sobre "De Volta para o Futuro II & III".

Ok, a tela inicial tem uma pixel art bonitinha e a música
lembra a do tema do filme, o quão ruim pode ser afinal...
Lançado em setembro de 1990,  "De Volta para o Futuro II & III" parece uma oferta tentadora, não? Dois jogos de uma franquia amada dos anos 80 pelo preço de um! Yahoo!

Pois bem, vamos começar pelos problemas menores. Os gráficos são absolutamente datados para a época. Aquela altura já tinhamos jogos como Metal Gear, Mario 3, Mega Man 3, absolutamente nada justifica esses gráficos que parecem recem saídos do Atari.

A jogabilidade também não é lá essas brastemp, Marty é escorregadio demais e qualquer coisa te mata com um golpe só - como em Yo Noid. A detecção de pulo é muito zoada (as vezes você mata as coisas mesmo errando o pulo e caindo na frente delas, as vezes você morre caindo certinho no meio da cabeça). Ao menos aqui você começa com 10 vidas e tem continues infinitos.

... retiro o que eu disse! Meus olhos! Meus olhos queimam! Argh socorro!
Só que a maior dificuldade do jogo não está em executar os comandos ou sobreviver, e sim apenas entender o que você tem que fazer no jogo. Vamos lá...

Você precisa recolher 30 itens e devolver ao lugar correto deles. Ok, sem problema até aqui. Como você consegue os itens e onde deixa eles? Bem, com a palavra o Angry Video Game Nerd em seu episódio 94:



Eu gostaria apenas de adicionar que as fases para conseguir os itens tão filhadaputamente dificeis e é muito fácil precisar de 10 tentativas para conseguir a porra que você veio buscar... o que sugnifica DEZ CHAVES ALEATÓRIAS DROPADAS!

Para piorar, o jogo não possui mapa e todos os estágios parecem muito iguais. Imagine Mario is Missing, só que você não tem a menor noção de que "em que rua" da fase está e não tem como descobrir. Parece incrível, né?

Marty cruza uma cidade em ruínas radioativas
para encontrar um spiley do Mario. Minha
cena favorita de toda a trilogia.
Para adicionar insulto a injuria, lendo no gamefaq eu descobri que as chaves dropam em ruas especificas e os itens tem que ser devolvidos em lugares especificos também... os quais você nunca vai descobrir porque todas as ruas da fase são exatamente iguais!

E tem três versões da cidade para procurar! Mas putaquemepariu ululante da fila de conga do Bolsonaro, o que esses bostas estavam pensando?

Não, sério, você precisa de um drop aleatório para abrir uma porta para pegar um item (boa sorte marcando quais você já visitou, alias), que tem que ser colocado em um lugar especifico de uma das três cidades sem mapa cujos cenários são exatamente iguais uns aos outros! E se você errar perde o item! E são trinta itens! TRINTA!  E ESSA É SÓ A PARTE II DO JOGO, EU NEM CHEGUEI NA PARTE III!


Porque esse jogo aconteceu? Não, sério, mesmo? 

E a melhor parte disso é a Ação Games dizendo que os gráficos datados do jogo são compensados por sua complexidade. Complexo é realmente, agora que isso compensa alguma coisa? Ah, na boa, vão se foderem!

Sem mais, pra mim chega disso. Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário