sábado, 22 de abril de 2017

[AÇÃO GAMES 005] RASTAN (Master System)



Homens extremamente musculosos besuntados em suor e usando uma tanguinha minúscula eram um dos maiores símbolos de macheza dos anos 80, graças a adaptação cinematográfica do livro de Robert E. Howard estrelada por um certo austríaco fisiculturista que tinha alguma dificuldade em falar inglês.

Seria estranho se os videogames não tentassem tirar uma lasquinha dessa moda, de preferência sem precisar pagar um único centavo de direitos autorais. Nascia assim Rastan, o bárbaro

Uma dessas versões é do Arcade e a outra a do Master. Você nunca vai adivinhar qual é qual.


Ao longo do tempo, os Hack'n Slash tiveram alguma evolução no seu caminho. Golden Axe acrescentou alguma profundidade de Double Dragon à mistura e ação de dois jogadores para variar. O Legendary Axe (os jogos tem uma coisa com machados, não?) acrescentou inimitáveis ​​confrontos de proporções verdadeiramente míticas. Rastan acrescentou... bem, nada. Realmente nada mesmo. Mas pelo menos seu nome ainda é legal. 

A versão do Master System é levemente menos
apelona por que o console não aguenta jogar tantos
inimigos na tela ao mesmo tempo como o Arcade
Para começar, o grande bruto tem controles horriveis. Considere o seguinte: existem dois tipos de saltos para o nosso herói, um longo e um curto. Então, se você estiver em um poço de lava ou algum outro líquido nocivo e prejudicial (como será muitas vezes o caso), logicamente, você precisa alcançar uma das duas plataformas flanqueando a lacuna que serve como sua posição atual. 

Você escolhe a plataforma mais baixa, naturalmente, e faz um salto curto, apenas para raspar e sangrar os joelhos do nosso campeão. A situação exige ... o salto alto! Mas o salto de altura, mais frequentemente sim do que não, exagera tremendamente e aterrisa Rastan em um poço do outro lado da plataforma que você estava querendo pousar. Este problema poderia ter sido facilmente corrigido permitindo mais controle no ar de seu personagem. 

Em vez disso, situações como a descrita aqui são simplesmente comuns no frustrante percurso durante todo o jogo - principalmente nos níveis mais avançados. Mas você não precisa se preocupar, eu suponho - você provavelmente não vai chegar longe o suficiente de qualquer jeito

Ziiiiiiiiiiiiim?
Além dos pulos toscos que só te deixam puto, há uma detecção de golpe pobre com aleatoriedade injuriante. Embora funcione bem com inimigo na sua frente, quando você tenta acertar inimigos acima de você (o que acontece bastante frequentemente) o seu golpe acertar ou não depende basicamente do humor do jogo.

Então vamos recapitular: Rastan tem apenas dois movimentos disponíveis no jogo que são pular e atacar, e nenhum dos dois o jogo faz razoavelmente bem! Mas puta merda, heim? Puta que me pariu em chamas ululantes, vão se foderem!

O design das fases não tem uma única coisa sequer de marcante, os gráficos do Master System são pobres mesmo para os padrões do console e o jogo todo tem uma única música. Caralho, eu sei que vocês da Taito queriam ter agarrado um troco fácil criando um clone genérico do Conan, mas dava para ao  menos ter tentado? Ou ter feito uma única coisa certo? Uma, pelo menos? Hmm, não? Pois é, foi o que eu pensei...


Nenhum comentário:

Postar um comentário