sábado, 25 de março de 2017

[GAMES] DOUBLE DRAGON III (NES) [AÇÃO GAMES 001]




Por anos, eu lia as pessoas descendo o pau nesse jogo e não conseguia entender isso. Quer dizer, eu lembro de ter jogado isso quando era criança e ter me divertido pra caralho. Esse jogo não podia ser tão possivelmente ruim quanto as pessoas diziam na internet que ele era, eu tinha certeza disso. 

Bem... Agora, vinte anos e milhares de jogos mais tarde, posso dizer que o Double Dragon 3 não apenas é o pior da série, mas também pode ser um dos piores jogos de NES de todos os tempos

Faz um ano que Billy (ou é Bimmy?) e Jimmy Lee derrotaram os Shadow Warriors. Marion foi seqüestrada novamente. Ou morta. Ou seu cadaver foi sequestrado. É difícil acompanhar a história dos jogos de Double Dragon, mas quem se importa? Você anda para a direita e bate nas pessoas.

A partir do momento em que o jogo começa, é claro que algo saiu horrivelmente, horrivelmente errado desde Double Dragon II. Os sprites de personagem são minúsculos agora, menores do que estavam no primeiro jogo, e de alguma forma eles apresentam menos detalhes. Os irmãos Lee têm uma postura de luta estranha que faz com que os heróis pareçam mais como se eles realmente precisassem fazer xixi e menos como temíveis artistas marciais. Os cenários não são tão interessantes, o jogo buga foderosamente com QUATRO personagens na tela - a ponto que é dificil ver o que está acontecendo - e a animação é menos fluida do que antes. 
 
Continuando esta redução desconcertante, os Lees têm menos movimentos à sua disposição desta vez. O chute giratório permanece, mas acertar ainda é tão aleatório como era antes, e sempre parece falhar quando é mais necessário. Há um novo golpe na forma de arremessar pelo cabelo. Esta técnica impressionante - onde os Lees saltam sobre um inimigo e agarram seu cabelo, lançando-o enquanto aterrissam - foi reconhecidamente uma das razões que eu amei este jogo quando pequeno. 

Agora eu percebo que não é um movimento de todo útil, embora ainda seja legal.

Mas o maior problema do jogo é que Double Dragon 3 é ridiculamente difícil. Não de forma uma satisfatória "aprender o jogo e superar", mas sim um "este jogo foi mal programado e fizeram sequer um playtest". Os inimigos são implacáveis, pisoteando selvagemente os Lees enquanto eles estão caídos. Se você ficar preso em um canto ou entre dois inimigos, o jogo praticamente acabou. As barras de vida drenam de maneira mais rápida desta vez, e é fácil ir de saúde completa para pé na porta da morte em um instante. Na verdade, houve várias vezes que eu morri na primeira sala do jogo. Isso mesmo: o primeiro quarto.

Double Dragon 3 não tem vidas ou continues, senão é começar de novo. Ah vai a merda porra! 
 
Agora, há um par de novos personagens que entram na aventura. Tem o Chin, mestre rotundo da garra chinesa, e Ranzou, o ninja japonês veloz. Esses personagens são os chefes de nível 2 e 3, respectivamente, e juntam-se aos Lees depois que eles são derrotados. É possível alternar entre os personagens à vontade, mas se um deles morre já era. Esta é a coisa mais próxima de uma vida extra que o jogo tem. Além disso, cada personagem tem uma arma que pode ser usada uma quantidade limitada de vezes por nível, mas este é um recurso tão finito que usá-lo para qualquer coisa além de chefes é um desperdício completo.

Eu sempre disse a mim mesmo que amava Double Dragon 3. Vejo agora o erro dos meus caminhos. Não diga às pessoas o quanto você gostava deste jogo quando criança. É embaraçoso.




Com efeito, o jogo é tão ruim que eu tive que pegar a versão de Arcade para conseguir jogar. O que é possível, com as fichas infinitas do emulador até dá, mas... para então descobrir o quão absurdo esse jogo é (além de ainda ser muito ruim no arcade). Basicamente você viaja o mundo enfrentando as coisas mais aleatórias possíveis como ... motoqueiros no Egito? Amazonos de sunguinha na Italia? Druidas sem cabeça em um uma floresta que fica embaixo do deserto? Um gladiador zumbi enquanto um disco voador te acerta?

Vencedores não usam drogas
Pior que isso, a maior parte dos jogos de fliperama foi feito para comer fichas desavergonhadamente, mas eu nunca tinha visto algo como isso. Não só o jogo é absurdamente punitivo de uma forma roubada para tirar o maior número de fichas possíveis no menor tempo possível, mas os power ups do jogo (inclusive desbloquear um personagem alternativo que PODE OU NÃO APARECER!!!) também são comprados com fichas! Mesmo os golpes especiais diferentes (como chute giratório ou arremessar pelo cabelo) tem que SER COMPRADOS COM FICHAS! Puta merda, Double Dragon 3 inventou as microtransações!

E se você morrer você perde tudo que comprou! E se você comprar uma arma (pq agora só comprando), ela impede que você use seus golpes e seu personagem fica pior ainda!

Os gráficos também são bem fraquinhos para um arcade da época que foi lançado e os controles são apenas levemente melhores que os do NES, o que ainda é um acidente de trem no meu livro.

What the fuck, man...

Nenhum comentário:

Postar um comentário