terça-feira, 21 de março de 2017

[ANIMES] NARUTO SHIPPUDEN: as melhores lutas



Como já dizia o grande pensador Bruno Mars, Naruto ainda não acabou. Nem acho que vai terminar um dia, porque se for depender da Pierrot dizer "acho que tá bom, né?".... Mas pelo menos a adaptação do mangá principal terminou - o que no meu livro é um bom momento para saltar fora do barco. Vamos parar enquanto estamos ganhando, né?


E aproveitando este momento de alegria e vitaminas cereais, vamos falar sobre as melhores lutas da série. Só TOP daqui para frente!


Guy vs Madara

O sobrancelhudo-sensei é um dos meus personagens favoritos na série inteira. Não só porque sua sem-noçãozice é divertidíssima de se assistir, mas porque, diferente de todos os ninjas do anime, ele não tem nenhuma habilidade especial. Ele não vem de nenhuma família foda (o pai dele era bem perdedorzão), não possui nenhuma habilidade lendária ou a alma do capiroto preso dentro dele. Nada mesmo.

E obviamente todo mundo sempre riu dele por causa disso, em um mundo onde qualquer criança consegue acertar um mosquito com uma kunai do outro lado da cidade, ser "normal" é a coisa mais constrangedora que pode te acontecer. Muitos ficariam chateados, revoltados, até mesmo decepcionados com sua posição na vida.

Mas não Might Guy, por Deus, não Might Guy. Ele transformou os risinhos de deboche em incentivo e a negatividade em otimismo. Guy é realmente um cara fantástico, e foi recompensado por isso justamente no finalzinho da série, quando já não havia muita esperança, foi ninguém menos que o cara sem talento herdado nenhum que parou o lendário Madara até o Naruto chegar.

Mais importante que isso, na verdade, ele conseguiu arrancar elogios do marrentinho-mor Madara, e fez o que nem mesmo o famoso primeiro Hokage conseguiu fazer: moeu o Madara na porrada. Claro que àquela altura o Madara estava bufado até a alma e não morreu, mas não importa. Ficará para sempre na história que o cara sem habilidade alguma se tornou o maior mestre de Taijutsu de todos os tempos. A Fera Sublime Verde de Konoha.

Quando você acredita em você mesmo e dá o seu melhor, qualquer milagre é possível.

Naruto vs Sasuke (batalha final)
A última luta do anime (ao menos ao que concerne a adaptação do mangá) é alguma coisa excepcional. Ela agrada a todos os gostos: tem discussões melodramáticas sobre ideais e razões para lutar, tem terra tremendo com explosões de energia e, surpreendentemente, uma das sequências mais sangrentas em um anime shonen. Considerando todos os poderes divinos que os dois acumularam ao longo da série, essa luta veio para testar todos eles e a determinação de ambos.

Toda luta contra a Kaguya parece que teve o orçamento de um papel machê e uma zarabatana, mas ficou claro que eles estavam guardando para colocar aqui. A qualidade da animação é nível de filme, mas, hey, se tem algum momento que você vai gastar todo seu dinheiro tem que ser esse.

O que jogou a coisa para cima foi sua execução perfeita. Durante quarenta minutos não houve encheção de linguiça, nenhum diálogo estranho, nenhum flashback inútil de cenas que todos nós conhecemos. Com efeito, na primeira metade da luta não houve sequer diálogos, apenas efeitos sonoros. Havia apenas os dois melhores ninjas do mundo brigando um com o outro. A série tinha sido construída para chegar até este ponto desde o início, e os produtores sabiam que esse não era o momento de ser nada menos do que perfeito. E foi perfeito.

Pain vs Jiraya
Uma coisa que eu não gosto na narrativa de animes shonen é que eles são desnecessariamente auto-explicativos. Quando alguém faz alguma coisa, ela é ridiculamente explicada como se fosse um filme do Christopher Nolan. E repetido, repetido e repetido. De modo geral os japoneses não curtem muito essa coisa de deixar o espectador tirar suas próprias conclusões.

Exceto dessa vez. A última luta do mestre do Naruto é magnífica, fluída e ágil. Jiraya e Pain começam a puxar poderes sem ninguém ficar narrando para o espectador o que eles estão fazendo, mas ao mesmo tempo consistente, dentro de uma lógica em que você consegue tirar suas próprias conclusões sobre o que esperar - e não do tipo "ah, o autor acabou de inventar isso do nada agora". O que meio que é o problema de Overlord, por exemplo.

Aqui não, o equilíbrio entre o que precisamos saber e a exposição narrativa desnecessária é sublime. E com efeito, só algum tempo depois, quando o Naruto vai treinar com os sapos, é que é explicado o que o Jiraya estava fazendo naquela luta. Fantástico.

E claro, sem dizer que ajuda muito que a cena final é uma das cenas mais bonitas que eu já vi em um anime. O conto do galante Jiraya teve um final lindo.

Shikamaru vs Hidan
Verdade seja dita, todas as lutas da Akatsuki são fenomenalmente boas. Até a Sakurinha consegue brilhar nessas lutas, veja só você. Mas, de todas, a minha favorita é a do gênio de Konoha contra um dos ninjas mais irritantes que o Nagato conseguiu encontrar.

O Shikamaru é outro personagem que eu gosto bastante no anime, talvez porque eu me identifique muito com ele. Ele é absurdamente inteligente, porém sua inteligencia só é superada por sua falta de interesse em fazer as coisas. Shikamaru poderia facilmente ser Hokage se ele quisesse, mas o ponto é que ele não quer porque, sério, já viu quanto trabalho essa porra dá? Não, mesmo, é um trabalhão dos infernos - melhor deixar para outro.

Por isso ele luta relativamente poucas vezes mas, quando o faz, bem, esse foi o seu melhor momento. O Hidan, que foi construído para te fazer querer socar a cara dele - e com muito sucesso em despertar essa sensação - conseguiu a proeza de irritar profundamente o ninja mais inteligente ao anime. O resultado foi tão satisfatório de ver quanto se poderia esperar.


Naruto vs Pain
A luta do Naruto contra o Pain é a favorita de muita gente, e não faltam motivos para isso. A Vila da Folha é destruída, o Naruto aprende a controlar a Kurama, ele encontra o seu pai pela primeira vez, é a última luta da Akatsuki, o Naruto finalmente é reconhecido como herói da vila, os níveis de poder são absurdos. Realmente, a luta é espetacular, e eu entendo as pessoas gostarem tanto dela. De verdade.

Já eu gosto dessa luta por um motivo totalmente diferente. O que torna essa luta tão especial para mim é essa cena:



Eu já disse mais de uma vez que essa cena é uma das melhores cenas da história da televisão. É a ficção cientifica fazendo o que pode fazer em seu melhor: usando a fantasia para criar uma metáfora que chega até nós. E isso tem exatamente a ver com o final da luta do Naruto contra o Pain.

Porque, veja, quando o Naruto chega até o covil do Nagato, ele tinha todos os motivos do mundo para querer resolver as coisas na porrada. O Pain matou o mestre dele, destruiu a Vila da Folha, (até onde o Naruto achava) matou a Hinata. E além de tudo, o Naruto estava com níveis de poder absurdos, enquanto o Nagato já estava morrendo. Seria muito fácil resolver as coisas assim.

Só que, então, o Naruto faz a coisa mais incrível que eu já vi um protagonista de anime shonen fazer: ele quis ouvir a história do Nagato. Porque, por algum motivo, ele estava fazendo tudo aquilo, e SÓ DEPOIS DE OUVIR o que o Nagato tinha a dizer, o Naruto ia decidir o que fazer dali para frente.

Porque, sabe, é assim que se resolve os problemas na vida. Não com o punho fechado dando socos, mas com a mão estendida. Ouvir o outro lado. Sentar e conversar. O Naruto tinha todos os motivos do mundo para ser um desses protagonistas "Zack Snyder" super darquiiis e trevosos e blablabla. A vida não foi legal com ele, ninguém o julgaria se ele o fizesse.

E, no entanto, ele escolheu o jeito difícil, mas o jeito certo. Ouvir. Entender porque o seu adversário está fazendo o que ele está fazendo. E estender a mão para ele. "Vamos sentar, conversar e resolver o problema", isso resolve muito mais do que socos e tiros e bombas que só alimentam uma cultura de ódio e vingança.

Em outra nota, o final alternativo de Naruto também é muito bom

O mundo está cheio de exemplos disso, e de como isso não tem funcionado. Masashi Kishimoto escreveu uma série de quinze anos sobre um mundo construído sobre ódio e vingança, que só leva a um ciclo de vingança pelo lado derrotado e assim infinitamente. É necessário quebrar esse ciclo, é necessário ouvir o que o outro lado tem a dizer.

A luta contra o Pain foi efetivamente a primeira vez que o Naruto fez isso, o que acabou se tornando o modo dele dali para frente. E isso é uma das coisas que eu mais gosto nesse anime, como o Naruto tenta fazer uma mudança positiva no mundo não socando pessoas com poderes astronômicos (tá, com isso também) mas ouvindo elas. Ouvindo os bijuus. Verdadeiramente se importando.

Porque é esse exatamente o tipo de mensagem que precisamos nesse momento. Ódio e negatividade o mundo já tem até demais. E sempre terá se não mudarmos nada, se ninguém der o primeiro passo, se ninguém estender a mão pela primeira vez. Mesmo que você tenha motivos, mesmo que seu ódio possa ser racionalizado, não importa.

Precisamos de mais sit down and talk. Isso é o que faz Naruto um anime tão especial para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário