sábado, 12 de dezembro de 2015

30-sai no Hoken Taiiku (ou quando um anime deveria ser disciplina escolar)

"Saúde e Educação Física para Trintões" (sim, esse é o nome mesmo) é a ideia mais absurda que eu já vi adaptada para um anime. 

E sim, eu tenho conhecimento de um anime que a mão direita do cara vira um fantoche que é apaixonado por ele (Midori no Hibi), outro que é um anime de harém cujo séquito de menininhas apaixonadas pelo protagonista é composto por navios de guerra (Arpeggio di Blue Steel), um que é uma paródia de Fullmetal Alchemist mas o protagonista ganha poder chupando tetas de mocinhas (Qwazer of Stigmata) e um OVA que é apenas 50 minutos de uma menina dormindo - sabe como é, para você deixar rodando enquanto pega no sono e tem a ilusão de que está dormindo com uma garota (Sleeping with Hinako).

Quer saber? Esquece esse último. 30-sai no Hoken Taiiku não é mais estranho que isso não, nunca imaginei que um anime ia me fazer sentir tanta pena ao ponto de eu ficar deprimido.

SEJA COMO FOR, CONTINUANDO...

30-sai é um guia no Japão para adultos que já passaram dos 30 e não absolutamente noção de nenhuma de relacionamento pessoal na vida. Absolutamente nenhuma mesmo e o guia ajuda essas pessoas a serem, bem, adultos.

Coisas do tipo "Não saia de pijama na rua", "Faça compras no supermercado, não comida pronta porque é mais caro", "Como lavar e passar suas roupas adequadamente", "A forma correta de pegar nos seios de uma mulher sem ela achar que você está inventado uma nova arte marcial com ela" e coisas do tipo. 

Muitas pessoas também chamariam isso de "bom senso".

Para ilustrar seu ponto, o guia tem o personagem virgem perdedor Hayao Imagawa e uma fadinha que é tipo o grilo falante que explica como ser um adulto e quais as vantagens disso (acredite, sua mãe não briga com a sua roupa amarrotada apenas porque ela não tinha nada melhor pra fazer não).

O guia foi um sucesso tão grande (para as expectativas da publicação, claro) e acabou ressonando muito bem com um publico alvo muito especifico ao ponto que alguém pegou e disse: hey, e se fizéssemos um manga disso?

Você já está entendendo onde isso vai dar.


 Daí para virar  um anime...

ENTÃO O ANIME DO MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA PARA O OTAKU SEBENTO

Como eu disse no começo, essa é a ideia mais estranha que eu já vi adaptada para um anime e obviamente eu comecei a assisti-lo pela bizarrice do conceito e para dar risada dos otakus sebentos compradores de travesseiro de waifu. Claro, eu saber o que waifu significa também dá mais detalhes sobre a minha vida pessoal do que eu gostaria de lembrar

Infelizmente, no entanto, eu não pude fazer isso pelo simples motivo que o que parecia ser só um motivo de piada porque ao invés de apontar e rir Nelson Muntz style, o que me ocorreu assistindo o anime foi "hey, até que eu gostaria tivesse me dito isso quinze anos atrás". Acho que essa frase também explica a minha social com mais detalhes do que seriam confortáveis. 

Tendo apenas 12 episódios de 10 minutos cada um, o anime se foca majoritariamente na parte do livro sobre relacionamentos e o grande segredo do sucesso do anime é que ele trata o assunto através da comédia com uma simplicidade e maturidade que você não sente vontade de rir dele, você ri com ele.

Há uma lenda urbana na internet que se você chegar até os 30 anos ainda virgem, se tornará um mago com poderes além da compreensão humana. O que é absolutamente besteira, ora, afinal quando cheguei aos 30 não ganhei nenhum tipo de ... de... de relato de que essa coisa tenha acontecido com perdedores risíveis. Ha ha. Aqueles caras. Que perdedores. Sabe como é. Certo. Não me julgue. Me deixe em paz!

Caham, continuando...

Hayao Imagawa completa seu trigésimo aniversário tendo como recorde de proximidade de uma garota a lista de chamada no primário, e nessa noite ele é visitado pelo deus do sexo que foi incumbido de descabaça-lo... não, não dessa forma caralho! Mas vocês também são foda, viu!

Eu quis dizer que ele tem a missão de fazer Hayao visitar a ppkolandia e não poderá retornar para o céu até faze-lo. Alias ele e seu irmão Macarrão. Sim, Macarrão é o irmãozinho do Deus do Sexo. Não pergunte, apenas aceite.

Aparentemente mais atrapalhando do que ajudando, o Deus do Sexo e Macarrão ajudam Hayao a encontrar uma garota.


Esse é o metaplot através do qual as lições do livro são explicadas. Literalmente. Cada episódio é dividido em dois ou três segmentos de "lições" na jornada de evolução de Hayao com um tom leve e divertido.

Permita-me ilustrar isso com algumas das lições do anime:

Lição 09 - Lidando com a rejeição
Lição 10 - Como pedir o endereço de email dela
Lição 12 - Como convidar alguém para um encontro
Lição 30 - Diferentes tipos de motéis e seus preços
Lição 39 - As consequências de uma briga na relação

Importante ressaltar que o anime não se vende como aquelas paginas do tipo "o que um homem de verdade deve fazer" ou "como se comportar como um macho alfa" nem nada do tipo. Realmente é sobre o básico do básico mesmo sobre interagir com as pessoas.

E enquanto algumas coisas podem parecer óbvias, outras realmente são conselhos interessantes. Saia de casa para conhecer garotas (de preferência frequente cursos e oficinas de hobbies que tenham bastante mulheres). Tenha amigos para te apresentar pessoas. Quantas vezes é adequado insistir na garota antes que fique incomodo? Que tipo de posição é mais recomendada para a primeira vez? Depois de uma briga, você pede desculpas primeiro, espera ela pedir ou apenas foge para o deserto e torce pelo melhor? Como se beija de língua e qual o momento na relação isso é mais aconselhável?

UM GUIA PARA MENINOS E MENINAS

Minha maior surpresa, no entanto, foi que o anime não é direcionado exclusivamente para homens. La pela metade da série somos apresentados ao interesse amoroso de Hayao e pouco suspeitava ele que Andou Natsu também é uma virgem de 30 anos (que tem a aparência de 10, mas animes né) que foi visitada pela Deusa do Sexo e sua irmã.

Assim como para os caras, tem algumas dicas bastante maduras para as mulheres que não tem noção nenhuma na vida tipo "Não trate sua sexualidade como um tabu", "Não fique parada esperando ser "conquistada" ou "A cor dos meus mamilos é normal?".

30-sai no Hoken Taiiku fala com maturidade e naturalidade de assuntos que usualmente são tratados com muita imaturidade não só no Japão mas no mundo todo. Não custa lembrar que vivemos em um país onde um selinho de dois caras numa novela é a revolução do ano e aparecer um pedaço da aureola do peito de uma mulher na novela é motivo de compartilhamento da foto para fins punhetisticos pelo resto do mês.

Seria de se esperar que os adultos agissem, bem, como adultos mas não é essa a sociedade em que vivemos. Estranho apenas foi ter que vir um anime lembrar que homens com mais de trinta anos na cara podem ser melhores do que "hihihi um peito hihihi".

 UMA COMÉDIA JAPONESA, COM CERTEZA

Animes não são exatamente conhecidos por serem engraçados. Nem quando eu era otaku mais ferrenho eu consigo lembrar de muitas vezes em que eu ri vendo anime. Dito isso, 30-sai consegue ser razoavelmente engraçado e me arrancou algumas risadas com seu humor bobo.

Um anime que fala abertamente sobre sexualidade e relacionamentos parecer um convite a encher de cenas ecchi e fanservice, mas não. Se tem alguma coisa que destaca no anime é que ele diverte por ser besta, uma bobice quase inocente - não fosse o fato de estar falando sobre pintos ou masturbação, mas não de uma forma que ofende ou parece gratuita, parece mais que ele é apenas tranquilo com isso.

Por exemplo, quando o Deus do Sexo chega a casa do Hayao e entende que ele é um caso perdido, pensa em uma solução bastante simples para voltar ao céu: se a questão é só fazer sexo com alguém, então faz com ele e tá tudo certo. O resultado é que Hayao tem que correr por sua virgindade da bunda de fora do Deus do Sexo. Capitão Jack Harkness aprova, mas o otaku padrão brasileiro provavelmente teria um enfarto por alguém ser tão de boas assim com a sua sexualidade.

Claro, é possível que esse "de boa com sua sexualidade" seja de boas até demais e muitas culturas teriam problemas em um menininho que não parece nem ter 8 anos querendo ensinar um cara de 30 a dar beijo de lingua.

Se tudo mais falhar, vale notar que o anime sabe usar muito bem as referencias a outros animes e não se levar a sério de uma forma que poucos animes tem o bom senso de fazer, o que nos brinda com cenas como essa:


Não esqueça de ativar as legendas

A segunda final do anime se destaca menos as trapalhadas de Hayao e mais a questões de relacionamento "para principiantes" entre ele e Andou, mas uma menção tem que ser dada ao final da série no qual o tal sexo entre os dois acaba nem sendo importante - sendo que a coisa toda era sobre virgindade, seria de se supor isso.

Acontece que depois que voce passa dessa fase se dá conta que sexo é uma parte natural da vida como tantas outras, e não essa hidra com espinhos de plutonio como tantas outras que voce imagina quando é mais jovem e imaturo (ou brasileiro, se as redes sociais mostram alguma coisa). O anime não tratar isso, no fim das contas, como tão grande coisa é uma escolha acertada para algo que realmente não é tão grande coisa assim.

O ANIME QUE PARECIA UMA PIADA NO FIM É UMA BOA PIADA

30-sai no Hoken Taiiku parecia ridiculo em conceito, mas ele faz muitas coisas certas de uma forma sincera e honesta. Adicione a isso que ele é curto demais para seus defeitos vierem a ser um problema e temos um anime que todo mundo deveria assistir pelo menos uma vez na vida - quanto mais cedo melhor, mais as chances de voce aprender algo que de outra forma só aprenderia tentando e errando porque a nossa sociedade é imatura demais para falar numa boa sobre essas coisas.

Na verdade eu seriamente me pergunto porque aprendemos na escola coisas como balancear uma reação química mas não como tirar o sutiã de uma mulher (porque sério, grandes são as chances de que você só vai aprender isso no pior momento possível para "tentativa e erro") ou que usar fitas de seda e meias é recomendado para iniciar no SM ao invés de chegar logo na voadeira dando chicotada.

Ok, talvez isso não seja exatamente assunto para ser discutido na escola (não nesse século pelo menos), mas a informação ainda sim é muito útil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário